O equipamento em que mais se investiu para produzir um vinho com a qualidade do Negreiros foi a própria adega. Mas o recheio não lhe fica atrás.

A começar pelo princípio: as caixas de vindima. São meras caixas de plástico (plástico alimentar, sem odores próprios). Parece banal, e talvez seja, mas é aí que se começa a fazer um vinho de qualidade. São caixas que não recebem mais de 25 Kg de uvas, de maneira a que os frutos não se esmaguem uns aos outros sob o próprio peso, e que cheguem intactos ao desengaçador.

O desengaçador “cospe” o engaço para cima do atrelado do tractor e deixa que as uvas caiam no esmagador, que lhes impõe apenas a pressão necessária para abrir a película, sem afectar as grainhas, que vão preservadas para a bomba de massas.